Notícias

Com gols de Lucas Miranda, Atlético bate o Cruzeiro e passa a ser o maior campeão mineiro

Por Alexandre Simões, 22/09/2020 às 10:59
atualizado em: 22/09/2020 às 11:07

Texto:

Foto: Centro Atleticano de Memória
Centro Atleticano de Memória

O Atlético somava dez títulos mineiros (1915, 1926, 1927, 1931, 1932 [LMDT], 1936, 1938, 1939, 1941 e 1942). O América tinha o deca de 1916 a 1925. O Cruzeiro, que tinha sete (1928, 1929, 1930, 1940, 1943, 1944 e 1945), não brigava mais pelo tetra em sequência na edição de 1946, mas podia atrapalhar a vida do rival.

Mas não conseguiu. O Atlético garantiu o título mineiro de 1946 de forma antecipada, vencendo o Cruzeiro por 2 a 0, com gols de Lucas Miranda, um em cada tempo, em clássico disputado na Alameda.

Era o 11º título estadual atleticano. O clube passava a ser o maior campeão de Minas Gerais, posição que nunca mais deixou de ocupar.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
2
Kafunga; Afonso e Ramos; Mexicano, Zé do Monte e Silva; Lucas Miranda, Villalba, Mário de Sousa, Lêro e Nívio. Técnico: Félix Magno
CRUZEIRO 0
Geraldo II; Duque e Bituca; Adelino, Bibi e Cassimiro; Abelardo, Orlando Fantoni, Niginho, Ismael e Alcides. Técnico: Nello Nicolai
DATA: 22 de setembro de 1946
LOCAL: Estádio Otacílio Negrão de Lima (Alameda)
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Lucas Miranda, aos 21 minutos do primeiro tempo; Lucas Miranda, aos 41 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Geraldo Toledo
RENDA: Cr$ 50.674,00

MAIS HISTÓRIA
NASCIMEMTO
: No Rio de Janeiro (RJ), em 1976, é registrado Ronaldo Luiz Nazário de Lima, o Ronaldinho, que tinha nascido quatro dias antes, em 18 de setembro, e se transformou num dos maiores centroavantes da história do futebol mundial. E ele iniciou esta trajetória com a camisa do Cruzeiro, e marcando seu nome no clássico.

Em 6 de março de 1994, os dois rivais se encontraram, pelo turno do Campeonato Mineiro, que foi disputado por pontos corridos, e a partida era marcada por grande expectativa. Toninho Cerezo, um grande ídolo atleticano, estreava com a camisa celeste.

Além disso, era o primeiro clássico da chamada SeleGalo, equipe montada pelo Atlético naquela temporada que tinha medalhões como Neto, Renato Gaúcho, Gaúcho e Luiz Carlos Winck.

Quem brilhou naquela tarde foi o garoto Ronaldo, então com 17 anos. Com uma das maiores atuações da história do clássico, ele marcou os três gols da vitória cruzeirense por 3 a 1 e ainda levou a defesa adversária ao desespero, em especial o zagueiro uruguaio Kanapkis, titular da seleção do seu país, mas que ficou de joelhos diante do Fenômeno.

NASCIMENTO: Em Araras (SP), em 1968, nasce Wagner Fernando Velloso, goleiro que viveu grandes momentos com camisa do Atlético entre 1999 e 2004, muitos deles em clássicos contra o Cruzeiro.

Contratado no segundo semestre de 1999, ele foi vice-campeão brasileiro, tendo participação decisiva nas duas vitórias do Galo sobre a Raposa, por 4 a 2 e 3 a 2, de virada, nas quartas de final. No ano seguinte, ganhou seu único Campeonato Mineiro numa decisão direta contra o Cruzeiro.

Em 2004, uma lesão séria no ombro encerrou sua passagem pelo Atlético. Ainda tentou voltar a jogar, no Atlético de Sorocaba, mas as contusões fizeram com que ele encerrasse a carreira.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    O resultado é o melhor para os meses de setembro desde o início da série histórica #itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽️O jogo é encarado pelo técnico William Batista e seus comandados como fundamental para o time subir na classificação #itatiaia

    Acessar Link