Milton Naves

Coluna do Milton Naves

Veja todas as colunas

Grandes feitos, grandes esportistas

13/10/2020 às 11:15

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

“ARE YOU NOT ENTERTAINED” ?? What We Do In Life, Echoes In Eternity! #ThekidfromAKRON????

Uma publicação compartilhada por LeBron James (@kingjames) em 12 de Out, 2020 às 8:04 PDT


Dia 11 de outubro de 2020 cumulou enormes feitos no esporte. Lewis Hamilton igualou Schumacher no recorde de vitórias pela Fórmula 1. Rafael Nadal alcançou a mesma marca de Roger Federer em vitórias de Grand Slams, como são conhecidos os principais torneios de tênis. E os Lakers, de LeBron, igualaram-se aos Celtics em títulos pela NBA: impressionantes 17 taças para cada franquia. 

Nadal e Federer agora ostentam 20 taças em Grand Slams, cada, em virtude da conquista de mais uma Roland Garros pelo espanhol neste domingo, em uma partida de predominância sobre Djokovic. 
A conquista de Hamilton, que venceu o GP de Eifel, em Nürburgring e, com isso, chegou a 91 vitórias na Fórmula 1, é uma equivalência que já se anuncia temporária. Ainda no auge de sua carreira, o britânico deve passar Schumacher, sem demora. 

Já LeBron James conduziu o Los Angeles Lakers a uma vitória sobre o Miami Heat, fechando a série com 4 vitórias contra 2 derrotas, nessa final de NBA. 

Algo que chama a atenção sobre esse marcante domingo de 2020 é o protagonismo de dois grandes atletas, ícones em seus respectivos esportes, negros e ativistas contra o racismo. 

Tanto LeBron, quanto Lewis Hamilton se destacam pela constante manifestação política, pelos sólidos posicionamentos em lutas sociais e, principalmente, em razão de suas contundentes e reiteradas ações em protestos contra o racismo no esporte e na sociedade de modo geral. 

Hamilton sofre alguns questionamentos e críticas relativas a seus protestos, por encontrar uma Fórmula 1 bem mais tradicionalista e negacionista sobre as barreiras raciais no esporte. LeBron é hoje uma das principais vozes em defesa dos negros, contra violência policial nos Estados Unidos e segue sendo comparado ao ídolo Michael Jordan, que, diferentemente dele, foi criticado por ter se omitido em algumas questões sensíveis relacionadas à luta dos negros contra preconceito, violência e exclusão. 

Ao conquistar seu quarto título de NBA, LeBron vê ainda mais legitimadas as comparações com Michael Jordan dentro das quadras, que conquistou seis. Em razão do documentário “The Last Dance”, que tem Jordan como protagonista, os debates sobre sua carreira, seus feitos e temperamento voltaram à tona em 2020. Junto com isso, voltaram também as atenções para essa ausência de posicionamento quando foi razoavelmente esperado de um campeão como Jordan que se assumisse como referência e símbolo contra o racismo e o preconceito. 

O atleta é uma referência para toda sua geração e o exercício da cidadania não deveria ser indissociável do exercício da sua profissão. Muitos foram os grandes esportistas, ao longo das décadas, que também marcaram pela postura em questões políticas e sociais. Quando grandes esportistas aceitam para si a causa contra o racismo e trazem esse ativismo para seus jogos, corridas e partidas, essa representatividade se alastra e fortifica a luta. Hamilton e LeBron são grandes nomes do esporte, sem dúvida. Mas pelas posturas, lutas e bandeiras, são grandes nomes, também, da sociedade atual.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Acidente aconteceu depois que o galho da árvore encostou na rede de transmissão de energia elétrica. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Onde há "alta transmissão, vacina não irá resolver o problema rapidamente", indicou o diretor #itatiaia

    Acessar Link