Notícias

Há 57 anos nascia o capitão do bi da Libertadores cruzeirense

Por Alexandre Simões, 22/05/2020 às 21:28
atualizado em: 22/05/2020 às 21:36

Texto:

Foto: Arquivo/Cruzeiro
Arquivo/Cruzeiro

Em Santa Bárbara d’Oeste (SP), em 1963, nasce Wilson Roberto Gottardo, zagueiro que defendeu o Cruzeiro em 1997 e 1998 e colocou seu nome na história do clube. Isso porque foi bicampeão mineiro no período, sendo que a segunda conquista foi numa decisão direta contra o Atlético.

Além disso, Wilson Gottardo entre a lista tríplice de jogadores que já ergueram a Copa Libertadores com a camisa de um clube mineiro. Os outros são o também ex-cruzeirense Piazza, em 1976, e o atleticano Réver, em 2013.

MAIS HISTÓRIA

OUTRO JOGO: O Campeonato Mineiro de 1956 é o único, em mais de 100 anos de história da competição, a ter dois campeões. E ele teve uma final, em melhor de três, jogada já na metade do ano seguinte.

Em 23 de maio de 1957, Atlético e Cruzeiro, campeões do primeiro e segundo turno, respectivamente, começaram no Independência essa decisão. E até então, os dois lados não sabiam do motivo que geraria a batalha nos tribunais e a divisão do título. Isso ocorreu por causa da escalação irregular d um jogador pelos atleticanos, história que será explicada no decorrer dessa série.

O primeiro jogo da melhor de três terminou empatado por 1 a 1, com Tomazinho marcando logo no primeiro minuto, e Nilo empatando aos 20 da primeira etapa.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
1
Zeca; William e Afonso; Benito, Ílton e Laércio; Murilo, Tomazinho, Vaduca, Toledo e Amorim. Técnico: Délio Neves
CRUZEIRO 1
Genivaldo; Vavá e Nozinho; Adelino, Lazzarotti e Pireco; Chuiqunho, Nilo, Pelau, Guerino e Raimundinho. Técnico: Airton Moreira
DATA: 23 de maio de 1957
LOCAL: Independência
MOTIVO: Primeira partida da decisão do Campeonato Mineiro de 1956
GOLS: Tomazinho, a 1, e Nilo, aos 20 minutos do primeiro tempo
ARBITRAGEM: Geraldo Toledo, auxiliado por José Gonaçalves Lages e Alcebíades Dias
RENDA: Cr$ 269.410,00

OUTRO JOGO: Os dois rivais fazem o segundo clássico pela Taça dos Campeões, disputada enquanto os estaduais não começavam por causa da Copa do Mundo da Espanha. E assim como no primeiro confronto pelo torneio, disputado três semanas antes e que terminou 2 a 2, este de 23 de maio de 1982 também foi marcado pela igualdade no placar, mas com menos emoção, pois ficou no 0 a 0.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
0
Pereira; Nelinho, Osmar Guarnelli, Marcus Vinícius e Jorge Valença; Heleno, Vandinho (Catatau) e Reinaldo; Tita, Fernando Roberto (Rômulo) e Renato Queiroz. Técnico: Carlos Alberto Silva
CRUZEIRO 0
Gomes; Gilmar, Chiquito, Eugênio e Celso Roberto (Remi); Geraldo, Eduardo e Mauro; Jésum, Luiz Carlos Oliveira e Edu Lima. Técnico: Yustrich
DATA: 23 de maio de 1982
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Taça dos Campeões
ARBITRAGEM: Dulcídio Wanderleu Boschilla (SP), auxiliado por João Boaventura (MG) e Valdemar Firme (MG)
CARTÃO VERMELHO: Jorge Valença (Atlético); Jésum (Cruzeiro)
PÚBLICO: 46.421
RENDA: Cr$ 12.943.700,00

NASCIMENTO: Em Belo Horizonte, em 1957, nasce Mário José dos Reis Emiliano, o Marinho, ponta-direita revelado nas categorias de base do Atlético e que foi titular do time na metade dos anos 1970, participando da conquista do Campeonato Mineiro de1976, em decisão direta contra o Cruzeiro, e 1978, quando começou a série d títulos do hexa alvinegro. Seu maior momento na carreira foi em 1985 e 1986, no Bangu, chegando, inclusive, à Seleção Brasileira.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️Para a posição o Galo conta com Igor Rabello, Réver e os recém-contratados Bueno e Junior Alonso. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O sindicato tem feito campanha para manter as matrículas e o pagamento das mensalidades . #Itatiaia

    Acessar Link